Senhor, me perdoe por negar o amor de uma mulher

sexta-feira, 14 de setembro de 2012 1 comentários


Quadro Narciso e Eco de John William Waterhouse



A Senhor, me perdoe por negar o amor de uma mulher
Não há orvalho mais fresco que seus beijos
Não há mel mais doce que seu seio
Não há veludo mais suave que sua pele
Não há Senhor!


Não há maior riqueza que suas carícias
Não há maior desejo que seu corpo
Não há o que a supere
Não há!

Mas já não posso Deus,
Abusei desse amor
Caí dentro da fonte e me afoguei
Segui no caminho curvo e encontrei abismos
Embora meu fortes braços
Meu coração é velho
Já não Suporta

Deus, não posso mais!
Mato em mim o desejo
Se cala a vontade no peito
E dói de longe
Sempre ao vê-la eu quero
Confunde-me ela ao dizer: não sei
Mas já eu não posso

Queria eu a diferença Pai,
Queria pedir-te, mas também não podes Tu
Não deves, paixão é coisa de homem,
Desejo nosso de sofrer
Me vale então ficar quietinho
Deixar deitar o tempo
até minh'hora de morrer!

1 comentários:

Postar um comentário

Sem contemplação, o interessante é a participa-ação, Comente bem

 

©Copyright 2011 O narrador | TNB