Vída

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012 0 comentários
No dia meu aniversário fiz





Vida embaraça enlaça
Roda, gira e golpeia
Manhosa doce, perneia
Caminha no vento por praças
Roça estradas na beira
Tira "a pedra do caminho"
Coloca caminhos na pedra

Ensina dança ao menino
A menina prende no castelo
Ensina a bela canto lírico
Mostra o menino a sela
Ensina a montar no cavalo
Faz aprender com as quedas
Resgata a alma da menina
Com o beijo do amor verdadeiro

Perde prestigio ao destino
Danado leva todo crédito
Vida de tantas andanças
Bagagem, ainda é criança

Vida que só começando
Embalou Deus em seu manto
Vida que deu vida a morte
Morte não dá fim a vida
Vida que nunca definha
Mantem-se diante do tempo
Vida que ainda novinha
E nada existe mais velho.

0 comentários:

Postar um comentário

Sem contemplação, o interessante é a participa-ação, Comente bem

 

©Copyright 2011 O narrador | TNB