À mulher

terça-feira, 3 de janeiro de 2012 3 comentários



Eu atribuo aos homens
A culpa de todos os defeitos da mulher
Eu atribuo aos homens
A culpa de todas as lágrimas
Seja por sonhos não alcançados
Ou por qualquer ferida ao londo do caminho
Eu atribuo aos homens
A culpa dos gritos de raiva
E histerias de insanidade
Eu atribuo aos homens
A culpa de noites solitárias e frias da mulher
De vazio interno e frustração
Eu atribuo aos homens
A culpa das vezes em que ela se sentiu diminuída
Do pior momento de sua vida, quando ela nem se sentiu mulher
Eu atribuo aos homens tudo aquilo que há de mau nela
Porque o mau não provem dela (nem de Deus)

À mulher que entende seu corpo
Culto a beleza
À mulher que entende sua mente
Inteligência e sagaz
À mulher que entende sua voz
Canto e encanto, sedução
À mulher que entende sua vida
Sentido e razão dos homens
Sentido e razão do mundo
Sentido e razão do amor

Eu atribuo aos homens
A responsabilidade de sempre a fazer sorrir
Eu atribuo aos homens
A responsabilidade de verter suas forças
Para realizar todos os sonhos da mulher
Eu atribuo aos homens
A responsabilidade de viver em função da vida dela
Eu atribuo aos homens
A responsabilidade de sempre a servir
Com gentiliza, sutileza e em tudo amor
Eu atribuo aos homens
A responsabilidade da visão minuciosa
De atenção aos mínimos detalhes de seu corpo e composição
Eu atribuo aos homens
A responsabilidade de estar sempre perto
Juntinho/abraçadinho em carinhos mesmo na TMP (quando ela está mais carente)
Eu atribuo aos homens
A responsabilidade de a fazer feliz
A responsabilidade de a fazer Mulher.

3 comentários:

Postar um comentário

Sem contemplação, o interessante é a participa-ação, Comente bem

 

©Copyright 2011 O narrador | TNB