Pular para o conteúdo principal

A gente faz

       

           Temos um grande poder em nossas mãos: a força da influencia, não que as pessoas que estão a nossa volta sejam boas ou ruins por nossas ações, mas podemos levar alguém a agir bem ou mal por aquilo que fazemos, podemos sim mudar uma história. Bem, nunca me senti muito confortável para escrever um texto de caráter tão pessoa onde eu não me reflita apenas em uma metáfora, mas hoje estive lendo um texto da Camila Lourenço (http://camilalourencomorena.blogspot.com/2011/11/vomitando.html#comment-form) que muito me inspirou e quero compartilhar uma experiencia. Durante muito tempo eu fui agnóstico, depois de uma revolta muito grande me tornei ateu de vez (http://cloneseoriginais.blogspot.com/2011/06/o-mito-que-se-alto-destroi.html), então em um processo de maturidade pude entender a verdade do que é Deus e seu sentido, então passei a ensinar um Evangelho puro e simples, uma realidade dentro do mundo, sem fantasias, sem descriminações e revelando que nem tudo é pecado como dizem. Com uma palavra sempre firme, convicta e sempre entrelaçado com a música, um pastor de uma igreja local estava passando por alguns problemas com sua equipe e me conhecendo me convidou para participar com eles para tentar resolver as questões, ali eu desfiz o que estava feito e refiz uma nova visão com novas conclusões, alterando o estilo de vida daquele povo. Além de ensinar me preocupei em ter uma liderança que não apenas dissesse, mas que na maioria das vezes mostrasse, pra que eles não fossem diferentes, mas iguais.
         Passando por experiencias boas, vivendo a prática, enxerguei a possibilidade de viver um mundo melhor, talvez não como um todo, seria utopia um pensamento assim, mas pelo menos à minha volta, por onde eu passe e isso não quer dizer que meu mundo deve ser pequeno,eu posso englobar dentro dele, manter perto de mim quem eu ache interessante, sadio, uma quantidade de gente ilimitada. Como vimos no texto da Camila, há momentos de tristezas e alegrias assim como há momentos bons e ruins, passar por eles com sinceridade é o que vale, fazendo as caras feias e dizendo as maldisses de mal humor, sem ter a menor preocupação de assustar quem está perto, de transparecer ser uma pessoa ruim, porque as pessoas que estarão perto de você te conhecem bem, sabem qual são seus momentos de lucides ou de extravaso ou simplesmente um dia de raiva, pessoas que conhecem bem porque nós agimos em sinceridade o tempo todo, um sorriso fingido é muito pior que gritar "eu te odeio", porque é ilusório e não há nada mais dolorido do que ser iludido.
       Vislumbrar uma oportunidade de encontrar sinceridade e de um mundo melhor começa com uma atitude singular, porque há mundo bem melhor: o meu mundo, a minha vida e minha realidade de cotidiano, depois passa pra quem está perto, fazer o bem nunca sai de moda, embora a maioria queira seguir outras tendências. Pra terminar faço menção à poesia de Elisa Lucinda que por si é uma grande influencia


Só de Sacanagem
Meu coração está aos pulos!
Quantas vezes minha esperança será posta à prova?
Por quantas provas terá ela que passar?
Tudo isso que está aí no ar: malas, cuecas que voam entupidas de dinheiro, do meu dinheiro, do nosso dinheiro que reservamos duramente pra educar os meninos mais pobres que nós, pra cuidar gratuitamente da saúde deles e dos seus pais.
Esse dinheiro viaja na bagagem da impunidade e eu não posso mais.
Quantas vezes, meu amigo, meu rapaz, minha confiança vai ser posta à prova?
Quantas vezes minha esperança vai esperar no cais?
É certo que tempos difíceis existem pra aperfeiçoar o aprendiz, mas não é certo que a mentira dos maus brasileiros venha quebrar no nosso nariz.
Meu coração tá no escuro.
A luz é simples, regada ao conselho simples de meu pai, minha mãe, minha avó e os justos que os precederam:
" - Não roubarás!"
" - Devolva o lápis do coleguinha!"
" - Esse apontador não é seu, minha filha!"
Ao invés disso, tanta coisa nojenta e torpe tenho tido que escutar. Até habeas-corpus preventivo, coisa da qual nunca tinha visto falar, e sobre o qual minha pobre lógica ainda insiste: esse é o tipo de benefício que só ao culpado interessará.
Pois bem, se mexeram comigo, com a velha e fiel fé do meu povo sofrido, então agora eu vou sacanear: mais honesta ainda eu vou ficar. Só de sacanagem!
Dirão:
" - Deixa de ser boba, desde Cabral que aqui todo o mundo rouba."
E eu vou dizer:
"- Não importa! Será esse o meu carnaval. Vou confiar mais e outra vez. Eu, meu irmão, meu filho e meus amigos. Vamos pagar limpo a quem a gente deve e receber limpo do nosso freguês. Com o tempo a gente consegue ser livre, ético e o escambau."
Dirão:
" - É inútil, todo o mundo aqui é corrupto, desde o primeiro homem que veio de Portugal".
E eu direi:
" - Não admito! Minha esperança é imortal!"
E eu repito, ouviram?
IMORTAL!!!
Sei que não dá pra mudar o começo, mas, se a gente quiser, vai dar pra mudar o final.

Comentários

  1. Perfeito!
    Vc resumiu!
    Me senti honrada por vc ter não só citado meu texto mas por vc ter se sentido impulsionado através dele a escrever algo tão seu.

    Obg por compartilhar e obg por relembrar essa poesia da Lucinda.

    Bjo

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Sem contemplação, o interessante é a participa-ação, Comente bem

Postagens mais visitadas deste blog

Agrura

Confidências de traição Sussurros na escuridão E lágrima solitária caía
O começo de sua maldição Lembranças de uma ilusão Enquanto ali sentado ele apenas via A vida passar
Sentimentos de confusão Lhe perturbam o coração E a alma tão escondida vazia
A alegria em morbidão Fragmentos de uma paixão Enquanto ali bebendo ele apenas via A vida passar
Seu algoz eram suas mãos Só errava em cada decisão As lembranças só lhe causavam grande agonia
Seu tormento em profusão Derrotado em seu próprio chão A esperança morta em seus braços E ele nem sabia
Enquanto ali parado ele apenas via A vida passar

O silêncio era um grito então O seu corpo escória e prisão Da alma moribunda que já nem sentia
Mergulhado em sua solidão Pensamentos de aflição Agonizando no peito a alegria
Enquanto ali chorando ele apenas via A vida passar
Palavras não curavam A dor que ele sentia A morte lhe tentava  Mas o orgulho lhe impedia Então quis rezar E acreditar Que Deus ouviria

Minha menina

Por traz desta nuvem cheia de raios Existe um olhar Cheio de lágrimas
Sorriso maduro, um céu de veludo O sol se põe a descansar E minha menina vem dançar Na chuva
Vai que o mundo é Teu Gira sem se preocupar As águas que caem Lhe molham o rosto E levam as lágrimas
Por traz dessa esfera Menina tão bela Existe um coração a palpitar
Se lança no escuro, não se sabe o rumo Tem medo, precisa se arriscar Minha menina Sozinha
Vai que teu segredo é meu Vai que eu fico a te esperar As águas que caem Levam teus passos Mas não levam o meu olhar
Os passos são dela A vida que espera Minha menina vai buscar
Não olha o passado, não vê nada errado Há dores que tem que carregar Minha menina Partiu
Vai que teu sorriso é meu Vai te espero se voltar As águas que caem Molham teu corpo Levam minhas lágrimas.

Lembranças

Este texto só dará certo se você ainda lembrar
Quero voltar na noite em que te conheci Quero voltar e viver as emoções que senti Quero voltar no momento onde toquei tuas mãos E beijei tua face pela primeira vez
Quero voltar no momento onde entrei no teu olhar Quero voltar quando o meu sorriso respondeu ao teu Quero voltar onde disse pela primeira vez: amo você
Deus escreveu nossa história nas linhas do tempo E resolveu publicá-la Em nossos corações
Onde as muitas águas não afogam Onde as chamas não consomem em fogo Onde não se perde com o vento e tempo Onde o homem não rouba nem mata
Acordei com o sabor de lembranças amargas e alegres na boca: Pudim de limão!
É sempre bom lembrar, olhar para trás nos faz comparar passado e presente e ver o quanto amadurecemos, também é bom pra idealizarmos o futuro pra entender o quanto ainda precisamos nos aprimorar, ver e entender todo o desenvolvimento da nossa vida, identificar a gradação de nosso destino e talvez aumentar nossa fé nos sonhos de fu…