Pular para o conteúdo principal

Duas garrafas de Whisky


Meu prazer hoje é em ti perturbar
Tirar teu sono como me aconteceu
De noite na sala de estar uma garrafa de whisky vazia

Troca a roupa já vai se deitar
Os pensamentos em forte profusão
Abre a janela pra tomar um ar
E a garrafa de whisky vazia

Levanta-se, como era de se esperar
No relógio já são três da manha
Vai à cozinha, pela sala de estar
E no reflexo a figura tão sozinha.

Tenta fugir, mas não pode evitar
Das lembranças das juras de amor
Nosso primeiro beijo a luz do luar
Nosso primeiro sexo na sua sala de estar

Encara o telefone pensa em me ligar
Não tem coragem o sol ainda não chegou
As 3h30 pensa em ir deitar
E outra garrafa de whisky aberta

As 4h15 começa a se perguntar
Se a culpa é minha ou se é sua também
Sem perceber começa a chorar
Já uma dose de whisky vazia

Decide ver um filme liga a TV
As 5h5 não vem a distração
Vai ao banheiro, um banho não faz esquecer
À sua pele chama o toque da minha mão

As 6h15 vai se deitar

Se joga a calma a cabeça a girar
Mesmo acordada os pensamentos sem direção
Em seus lençóis deseja que eu estivesse lá
E outra dose de whisky vazia

As 7h20 resolve se levantar, sinal vermelho na caixa postal
Atende o telefone ouve a minha voz:
Não consegui dormir, em minha sala de estar
Uma garrafa de whisky vazia

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Minha menina

Por traz desta nuvem cheia de raios Existe um olhar Cheio de lágrimas
Sorriso maduro, um céu de veludo O sol se põe a descansar E minha menina vem dançar Na chuva
Vai que o mundo é Teu Gira sem se preocupar As águas que caem Lhe molham o rosto E levam as lágrimas
Por traz dessa esfera Menina tão bela Existe um coração a palpitar
Se lança no escuro, não se sabe o rumo Tem medo, precisa se arriscar Minha menina Sozinha
Vai que teu segredo é meu Vai que eu fico a te esperar As águas que caem Levam teus passos Mas não levam o meu olhar
Os passos são dela A vida que espera Minha menina vai buscar
Não olha o passado, não vê nada errado Há dores que tem que carregar Minha menina Partiu
Vai que teu sorriso é meu Vai te espero se voltar As águas que caem Molham teu corpo Levam minhas lágrimas.

Agrura

Confidências de traição Sussurros na escuridão E lágrima solitária caía
O começo de sua maldição Lembranças de uma ilusão Enquanto ali sentado ele apenas via A vida passar
Sentimentos de confusão Lhe perturbam o coração E a alma tão escondida vazia
A alegria em morbidão Fragmentos de uma paixão Enquanto ali bebendo ele apenas via A vida passar
Seu algoz eram suas mãos Só errava em cada decisão As lembranças só lhe causavam grande agonia
Seu tormento em profusão Derrotado em seu próprio chão A esperança morta em seus braços E ele nem sabia
Enquanto ali parado ele apenas via A vida passar

O silêncio era um grito então O seu corpo escória e prisão Da alma moribunda que já nem sentia
Mergulhado em sua solidão Pensamentos de aflição Agonizando no peito a alegria
Enquanto ali chorando ele apenas via A vida passar
Palavras não curavam A dor que ele sentia A morte lhe tentava  Mas o orgulho lhe impedia Então quis rezar E acreditar Que Deus ouviria

Meu Ponto e Vírgula;

Já sofreu depressão? Já teve pensamento suicida? Bom, eu já. Talvez você pense que isso é coisa de gente fraca, gente pequena, gente sem Deus, aí que se engana meu amigo, essa gente pensa muito mais profundo que você, elabora questões muito mais complexas do que sua inteligência consegue entender.

        A própria Bíblia mostra que somos governados por nosso coração e o que governa nosso coração governará a nossa vida (Mt 6:21; Mt 15:19; Sl 141:4). A forma como nos relacionamos com as pessoas e as situações é um reflexo do que governa nosso coração, como por exemplo a negação de Pedro, mesmo sabendo o que era certo a se fazer, negou a Cristo por medo da morte. Nossas ações e emoções, são da forma que interpretamos a realidade, Pedro interpretou que os homens, naquele momento, eram maiores que Jesus e que estaria em risco falando a verdade sobre o Cristo, embora Jesus havia lhe ensinado a não temer os que matam o corpo (Mt. 10: 16-33).

       Ainda em textos bíblicos, nos deparamos c…